ITÁLO MACHADO

Itálo Machado

POESIA_DE_FORTALEZA-POETA- ÍTALO MACHADO

Nome: Itálo Machado 

Biografia:

É estudante de Letras, editor e professor. No tempo livre, escreve matérias e crônicas para sites, tem costume de anotar sonhos e pequenos roteiros cinematográficos, morre de medo de dormir com portas abertas e não sabe dançar.

Poesias

Eterno castigo angelina

 

noite é véu da noiva

que casou num dia quieto

enviuvou noutro: pobre coitada

por isso

o silêncio entorpece a alma

mas espera

porque o dia já chega e

a chatice quebra

como fogo n’água

como dorso d’águia

martelado pelo ferro

mas

e agora, Angelina?

eu que sempre te carreguei

ganho hoje descanso

quem traz

teu casaco de pele?

você lembra bem daquele dia

sua mãe quase morreu engasgada

já estava caindo aos pedaços!

feia demais, meu deus

era vômito de cachorro

asfalto quente

briga de alho

 

Angelina Angelina…

você é burra, minha querida?

não desconte no cachorro

raiva de prazer murcho

que te persegue

igual tua pele

(minha não)

chão trincado do sertão

pois é quando o sol põe

que a vida dos velhos esvai

é…

os amantes pernoitam

você tira, portanto, Angelina

o que é que devemos fazer

agora

nessa hora

de pura adrenalina

de nervos moles

que se comportam

que

nem

aço

só se comportam mesmo

porque tudo fachada

nós aqui dentro

estamos pedindo arrego

e olhando eu

tu, viúva silenciosa

desejo…

(deitar contigo?)

não, não!

desejo ler histórias

sim, Angelina, aquelas

costumávamos contar pros meninos

hoje contarei pra mim

pra apagar bem

dias ruins…

vários vários

dias ruins

ao teu lado

(nem todos porque

bem

já cavei por baixo da cerca – se eu pulasse

tu saberias

desgraçada)

enquanto apago

esqueço

anoto na memória

gostosas cantigas de roda

quê?

não tem?

tem, sim, muitas!

nunca que leu pra eles

sua mãe ruim

história de herói

entre vitória e outra

gente começa a cantar

canção que ninguém

nem o autor

conhece letra

(é isso que dá a graça)

pois mesmo que

falasse sobre diabo

leria

mesmo que

falasse sobre tua mãe

leria

só não sobre tu

antes morrer comigo

do que contigo

a porra de um eterno castigo.