NÁDIA CAMUÇA

Nádia Camuça

POESIA_DE_FORTALEZA-POETA- NÁDIA CAMUÇA

Nome: Nádia Camuça 

Biografia:

Nádia Camuça é atriz e estudante de Licenciatura em Teatro no Instituto Federal de Educação,Ciência e Tecnologia do Ceará/IFCE, natural de Fortaleza. Atua no cenário artístico da cidade desde 2013, tendo participado de curtas-metragens e espetáculos teatrais. Participa da primeira Antologia Erótica de Poetas Cearense chamada O Olho de Lilith, publicada pelo Selo Ferina. Mantém (ou pelo menos tenta) o blog http://.as-virgulas.blogspot.com

Poesias

Um crime passional

algum desejo impuro dentro de mim tem vontade de rasgar as páginas que leio, só porque gosto demais delas

é isso que ensinaram sobre o que era o amor

não é

Quando leres as linhas do meu destino

na mão dançar uma valsa comigo

escorrer entre minhas pernas

teu corpo liquido

e

uma luz rouca tocar meus olhos

quando incendiar minha pele com este fogo abandonado

VULVA TERMOSTÁTICA

 

Sinto nos meus dedos o prazer de estar comigo

Essa não é uma cena triste

Isso não é solidão

vou percorrendo meus pelos

acariciando meus lábios

ternura

vulva termostática

Sua função é proporcionar um aquecimento mais rápido e depois manter a

temperatura dentro de uma faixa ideal, controlando o fluxo de líquido de

é uma válvula

mas não é pro seu escape

enquanto você pensa que sabe o que fazer

eu penso como realmente é

Ao atingir a temperatura especificada, a válvula abre-se através da ação da

cera expansiva (aumenta seu volume em função da temperatura) permitindo

que o líquido passe

quando eu enxerguei minha luz amaldiçoei a todos por essa escuridão

do sexocorpo aprisionado da mulher tenaz

aquela que resiste à pressão sem partir-se

liquefaz

que faz desse momento seu domínio sobre si

tu és mulher

livre pra se amar

tenho tesão em mim

 

Essa não é uma cena triste

Isso não é solidão

adentro

afundo deslizo e

me ponho pra fora

liberto-me

conhecendo-me e me amando

refazendo-me e gozando

pelos pés o sentimento elétrico químico

eu cansei de falar de você

eu não sinto mais esse prazer

meus pecados agora sou eu em quantas partes me divido

e eles pertencem a mim

a mim

Rotina

 

te vejo numa festinha

te odeio

chego bebada

em casa

me masturbo

te esqueço

O que você quis dizer com eu não deveria gritar?

 

uma mulher com convicções

pode ser uma pedra enorme no seu sapato ou um muro

e você vai bater de frente com ela e quebrar a cara

há muito tempo parei de me importar com o choro dos hipócritas

e não peço mais desculpas pelo meu útero sangrar todo mês

ou ter uma vagina peluda falante

abulantemente falante

absurdamente falante

dizendo coisas cabeludas

pro seus ouvidos entupidos de cera

quente

tenho pelos encravados

e quando eu grito eles soltam dos poros

por isso preciso gritar com frequencia

pelo encravado causa tumor.